Jardim

Cultivo de alecrim


Técnica de cultivo


A planta de alecrim ama o sol e o calor e pode crescer tanto em terra cheia quanto em vasos. É muito resistente, mas temperaturas abaixo de 10 graus não são toleradas; portanto, deve ser colocado em áreas protegidas do frio e do vento. O solo ideal para o cultivo é do tipo calcário misturado à areia, mas também se adapta ao argiloso. Como não tolera a estagnação da água, é importante que o solo possa favorecer a drenagem rápida do excesso de água. Se cultivada em vasos, deve ter um diâmetro mínimo de 20 cm e as regas devem ser mais abundantes. No caso de invernos particularmente frios, pode ser reparado em local fresco, como a adega, enquanto que se for cultivado no solo, será necessário proteger sua base.

Cuidados e coleta



Muito resistente à seca, como todas as plantas mediterrâneas, o cultivo de alecrim requer uma irrigação mais abundante no momento do transplante ou nos períodos mais secos. Os primeiros galhos devem ser colhidos quando a planta atingir o ano de idade. Os topos, que são as partes mais macias da planta, devem ser cortados no topo a cerca de 25 a 30 cm do chão. Este truque favorecerá um excelente crescimento vegetativo. Os topos podem ser cortados durante todo o ano, tendo em conta que no verão o aroma será mais intenso. As flores têm as mesmas propriedades que as folhas, para que possam ser usadas com segurança. A poda de energia não é necessária, basta cortar as partes secas e dimensionar o tamanho, na primavera, para manter a aparência espessa.

Reprodução



Quando o cultivo de alecrim atinge a maturidade total, a planta pode ser reproduzida por corte, por semente ou por divisão da planta. A semeadura deve ser feita na primavera, em um solo fértil e areia grossa, que deve ser mantida à sombra e bem umedecida. O transplante das mudas deve ser realizado entre abril e maio. A multiplicação por estacas ocorre na primavera. Os brotos são feitos na base da planta, com 15 a 20 cm de comprimento, e plantados por 2/3 em uma mistura de turfa e areia. O enraizamento leva dois meses; nesse período, os brotos devem ser mantidos frescos. Eles são plantados no ano seguinte. Se você optar por reproduzir o alecrim por divisão da planta, é necessário projetar na primavera, em plantas de um a dois anos. Antes do transplante, eles devem ser mantidos em local fresco até que se estabeleçam.

Cultivo de alecrim: doenças e pragas



Em condições particulares, o alecrim pode desenvolver alguns problemas. A principal é a aparência de um molde esbranquiçado nas folhas. Se uma ação for tomada imediatamente, será suficiente eliminar a parte doente; caso contrário, é necessário o uso de pesticidas. As plantas jovens estão sujeitas a podridões causadas pelo fungo Rhizoctonia. Deve-se tomar cuidado para garantir que apenas as raízes sejam enterradas, evitando fertilizações nitrogenadas e, nos casos mais graves, usando produtos especiais. Se o alecrim é atingido por pequenas manchas escuras no caule e nas folhas, o responsável é sempre um fungo: neste caso, o Alternaria. Para evitar a aparência, a planta não deve ser colocada em áreas úmidas e pouco iluminadas. Finalmente, se aparecer pulgões, é necessário recorrer a pesticidas.


Vídeo: Como cuidar do alecrim e deixa-lo sempre bonito, dicas de cuidado! (Julho 2021).