Também

Escassez de água nas plantas


Escassez de água nas plantas


O fornecimento de água é uma operação fundamental para manter nossas plantas vivas e saudáveis. O que parece ser uma operação trivial, na realidade, deve levar em conta a quantidade de água que a planta precisa e a frequência com que deve ser administrada.
Esses dois elementos devem levar em consideração vários fatores, por exemplo, a natureza específica da planta: é evidente que uma planta suculenta terá menos necessidade de irrigação do que uma conífera de alta montanha, acostumada a um ambiente muito mais úmido. Também não devemos esquecer a porosidade e a drenagem do solo, além das condições climáticas: tudo isso de fato determinará a frequência e a quantidade de irrigação. Se não bastasse, como podemos perceber e intervir? Será a própria planta, com sua aparência que sinaliza a falta de água, com alguns sintomas que agora vamos ilustrar. Além das condições da planta, com as folhas secas de consistência quase papelada, é necessário olhar também para o solo que parecerá acinzentado, compacto e completamente seco. Quando uma planta permanece deficiente em água por um longo tempo, a melhor solução para recuperá-la é irrigá-la diretamente no nível da raiz, evitando molhar as folhas para evitar a perda de água. No caso de vasos de plantas, eles podem ser removidos do recipiente e imersos em um recipiente cheio de água. Como a planta perde água principalmente com a transpiração que ocorre durante o dia, é melhor executar esse processo de manhã cedo, a fim de fornecer à planta um suprimento de água. Nos casos mais graves, remova as partes comprometidas e molhe o solo repetidamente e em pequenas doses, até que a compactação seja quebrada.