Jardim

Criação de jardins privados


Criação de jardins privados


A criação de jardins particulares requer certa competência em relação às espécies de plantas que se deseja hospedar, pois essa escolha é condicionada por certos fatores, como:
- extensão da terra
- tipo de terra
- exibição de jardim
- condições climáticas
- tipo de iluminação
- coexistência entre plantas
Para decidir sobre as variedades de vegetais a serem plantadas no jardim, você pode variar entre:
- árvores (quando o espaço disponível permitir e o jardim for grande)
- plantas arbustivas
- trepadeiras (se você precisar cobrir paredes ou espaldeiras)
- plantas herbáceas
- plantas com flores
- plantas sempre-verdes
- plantas aquáticas (se houver um corpo de água)
Existem também diferentes tipos de jardins, inspirados por tendências estilísticas, gostos pessoais ou mesmo filosofias da vida; a este respeito, podemos lembrar:
- jardins paisagísticos (são os jardins clássicos, com gramados verdes e regulares, com sebes cortadas de acordo com desenhos geométricos, geralmente com massas de água. São um exemplo de ordem).
- jardins rústicos (são jardins rurais, de modo algum artificiais, que visam criar um ambiente em que as várias espécies naturais e muitas vezes nativas estejam em equilíbrio entre si)
- Jardins zen (são jardins inspirados na tradição japonesa, nos quais coexistem vários elementos, a saber: plantas, pedras e água, que criam uma representação alegórica da jornada do homem em direção à contemplação e à espiritualidade).

Criação clássica de jardins



- GLICINA
É uma planta arbustiva e trepadora, com lindas flores roxas, que é usada para fins ornamentais e para criar coberturas para espaleiras, paredes ou gazebos.
Apresenta um caule lenhoso, torcido e muito ramificado.
As folhas são pinadas e formadas por muitas pequenas folhas verdes claras.
As flores se reúnem em inflorescências de cacho, muito perfumadas, de formato cônico, de uma típica cor rosa violeta.
Ele deve ser plantado em áreas ensolaradas do jardim, pois adora climas amenos e teme geada e frio.
Requer um solo fértil, bem drenado e rico em substâncias orgânicas, de preferência com um componente de argila.
É aconselhável regar com freqüência e fertilizar a cada 6 meses com fertilizantes específicos para plantas com flores.
- TULIPA
É uma planta herbácea ornamental e florida, usada para criar canteiros decorativos ou encher vasos para fins ornamentais; a planta vive bem tanto em terra como em vasos.
Tem uma haste longa, fina e verde escura.
As folhas são lanceoladas, estreitas, cobertas por uma pátina cerosa e uma cor verde intensa; eles têm uma inserção alternativa.
As flores têm uma corola muito vistosa, com cores vivas que variam entre tons de branco, amarelo, rosa e vermelho.
As pétalas são bem separadas e têm uma margem contínua com um ápice arredondado ou angular, dependendo da variedade.
Requer solos macios e bem drenados, com uma composição básica e nunca argilosa, não muito úmida.
Ele deve ser alojado em áreas claras, mas não sob luz solar direta, pois pode secar mais cedo.

Criação de jardim rústico



Se queremos criar espaços verdes privados com um caráter rústico, aqui estão as espécies que você pode usar:
- ALFAZEMA
É uma planta herbácea espessa, sempre-verde e perfumada, pertencente à vegetação mediterrânica que, devido à sua boa adaptabilidade e rápido crescimento, é escolhida para formar cantos coloridos e perfumados no jardim.
Possui um caule herbáceo rígido e alongado, verde escuro, com até 1 metro de altura.
As folhas são estreitas e verde prateadas.
As flores são muito pequenas e reunidas em inflorescências de espigas, de cor violeta e muito perfumadas.
Requer solos férteis e bem drenados, possivelmente com um componente calcário, mesmo que seja adequado em todos os lugares, sendo uma espécie rústica.
Prefere posições ensolaradas e bem ventiladas, com climas temperados e amenos.
- MIMOSA
É um arbusto sempre-verde, florido, muito perfumado e ornamental.
Possui caule lenhoso, altura entre 10 e 15 metros.
As folhas são bipinadas e compostas por pequenas folhas verdes brilhantes.
As flores se reúnem em inflorescências em forma de flor, com uma aparência suave, semelhante a bolas de algodão, muito perfumadas, com uma intensa cor amarela dourada.
A floração é precoce: de janeiro a março, razão pela qual esta planta é escolhida para formar uma mancha de cor, mesmo nos meses de inverno.
Os frutos são leguminosas negras, com 5 a 10 cm de comprimento.
Requer um solo macio, bem drenado e profundo com um componente ácido.
Viver bem em áreas ensolaradas do jardim.
Deve ser regada pelo menos uma vez por mês e fertilizada na primavera e no outono, preferencialmente com fertilizantes líquidos.

Criação de jardins zen



Se gostamos do estilo japonês, aqui estão as melhores espécies para a criação de espaços zen privados:
- BAMBU
É uma planta perene arbustiva, nativa do Japão, muito decorativa e de boa adaptabilidade, usada tanto para formar pequenos bosques quanto para encher vasos para fins ornamentais.
O caule é ereto e esbelto, robusto e flexível, verde claro e nasce de raízes rizomatosas.
As folhas são finas, lanceoladas e semelhantes a folhas de grama.
Requer um solo profundo e bem drenado, enriquecido com turfa, areia e casca de pinheiro ralada.
Ele deve ser plantado em áreas ensolaradas do jardim, mas não sob luz solar direta.
Prefere climas quentes e úmidos e deve ser regada com freqüência, alternando nebulizações abundantes.