Também

Doenças e pragas de rosas


Doenças e pragas de rosas


Entre os parasitas mais comuns que podem atacar sua roseira estão os de origem animal e os de origem vegetal. Por exemplo, os pulgões das rosas pertencem ao primeiro grupo, infestando caules, folhas e brotos e fazendo com que a planta não cresça. Há também a tortriz que envolve as folhas em uma rede de consistência sedosa, ou a cicadela que se alimenta da seiva secando as folhas; a mosca ataca a lâmina da folha, enquanto a carruga danifica os brotos.
Todas essas pragas podem ser eliminadas com inseticidas específicos.
No que diz respeito aos parasitas de plantas, mencionamos principalmente o “mal branco da rosa”, que é a formação de um pó esbranquiçado nos brotos, folhas e brotos: nesse caso, as folhas ficam amarelas e secas, enquanto os brotos não se abrem e as flores presentes manchas nas pétalas. A ferrugem causa manchas alaranjadas brilhantes, enquanto a ferrugem amarela é marrom. Nesses casos, é bom cortar as partes infectadas e queimá-las para tratar o restante da planta com um fungicida. Outras doenças são tumores bacterianos, que se manifestam com crescimentos tumorais na base da planta do tamanho de uma noz, que rapidamente levam à morte, e clorose, que é o amarelecimento das folhas devido à falta de ferro.