Também

Introdução ao sistema de irrigação


Introdução ao sistema de irrigação: Introdução ao sistema de irrigação




Para realizar um sistema de irrigação, devemos primeiro ter em mente quais são as reais necessidades do nosso jardim, de acordo com os elementos que o compõem, a fim de realizar a planta que fazemos para nós. De fato, o sistema de irrigação é geralmente dividido em setores distintos, por exemplo, os referentes à grama ou às árvores altas, que obviamente têm necessidades diferentes das dos canteiros.
Uma primeira fase do planejamento, que leva em conta todas essas necessidades, seguirá a realização real, com a instalação de um sistema de chuva, por exemplo, para molhar a grama: nesse caso, você pode usar aspersores estáticos ou dinâmicos, que dirigem o jato de água. Por outro lado, no caso de plantas-tronco ou vasos de plantas, você pode usar asas de gotejamento ou micro-aspersão: esses sistemas de irrigação feitos com tubos que transportam uma quantidade pequena, mas constante de água, somente onde são necessários, têm a vantagem de não desperdiçar água e também, evitando molhar a parte aérea da planta, proporcionam uma excelente prevenção contra o aparecimento de doenças fúngicas. Além disso, do ponto de vista da programação do sistema, no que diz respeito aos tempos de operação, esses sistemas podem ser automatizados de maneira fácil e econômica.