Além disso

Como podar corretamente os damascos no verão, primavera e outono e erros comuns de jardinagem


Árvores que cresciam recentemente apenas no sul são agora cultivadas por jardineiros em latitudes médias. Os damascos ramificam-se fortemente, os ramos grossos desenvolvem-se rapidamente, o que leva a um espessamento da copa. Os frutos ficam menores, o que afeta o rendimento. O cuidado de uma fruticultura com caroço consiste não só em regar e alimentar, mas a poda do damasco deve ser feita regularmente, o que contribui para o rejuvenescimento da árvore, evita o crescimento de rebentos e evita que os ramos quebrem com o peso da fruta.

Escolha de ferramentas para trabalhar com damascos

Para formar uma coroa, para encurtar os processos, você precisa estocar o estoque. Você precisa comprar um podador, uma faca de enxerto, uma serra de jardim e uma lima. É imprescindível ter uma barra à mão, com a qual as ferramentas devem ser afiadas com bastante frequência. A madeira do damasco é firme e forte, de modo que o estoque rapidamente se torna opaco. As tesouras de podar são ajustadas com uma porca que pode ser puxada e solta.

Antes da poda, os dentes são espalhados na serra para direcioná-los para dentro com o lado afiado. Antes de iniciar o trabalho, a ferramenta é desinfetada com um anti-séptico para que os micróbios de um ramo doente não entrem em uma planta saudável. A ferrugem da serra e da faca é untada com pasta de jardim, que é limpa com uma barra de amolar antes do trabalho.

Momento de podar uma árvore

Os brotos de damasco secos são removidos a qualquer momento. O encurtamento dos processos, a formação da coroa é realizada antes do início da abertura dos rins. Todo o trabalho de jardinagem é realizado na primavera e no outono e termina quando a seiva para de se mover. A poda é realizada não só para rejuvenescer o damasco, formação de copa, mas também para remover brotos congelados.

Nem sempre a cultura termofílica normalmente tolera invernos frios. Para estimular o crescimento dos ramos jovens, a poda também é iniciada no verão.

Primavera

Quando a casca do damasco muda de tom, o suco começa a se mexer, os moradores de verão que descansaram no inverno terão muito trabalho, já que é hora de podar: rejuvenescedor e higiênico. Com uma ferramenta afiada, retiram-se os rebentos que crescem no interior do tronco, faz-se a limpeza da copa, certificando-se de seguir a inclinação para que os cortes conduzam ao botão. Galhos secos e congelados são removidos, o que tira a força dos brotos saudáveis.

É necessário formar uma copa na árvore frutífera até que se forme um cone de folhas verdes. O período de floração não é adequado para poda.

Verão

O ovário extra não se desfaz dos damascos, sobram muitas frutas, o que faz com que os galhos se quebrem. Em alguns anos, brotos esqueléticos pequenos e grandes são formados na mesma árvore. No verão, ocorrem 2 podas. Em junho começa a cunhagem, contribuindo para o rápido crescimento das folhas:

  1. Ramos anuais fortes com mais de 30 cm são encurtados pela metade e os fracos em 1/3.
  2. Depois de 14-16 dias, os mais fortes sobraram dos novos brotos que apareceram.
  3. A árvore é formada em várias camadas, direcionando a copa para a posição desejada.

Essa poda rejuvenescedora não é realizada todos os anos, mas pelo menos após 3. Os botões são formados nos brotos jovens, o que contribui para um aumento da frutificação na próxima temporada.

Ao realizar o procedimento em agosto, as folhas não têm tempo de crescer. Após a poda, o damasco deve ser regado, pois requer muita água. Se o tempo estiver seco, a irrigação fica impossível, não é recomendável encurtar os brotos, a planta pode adoecer.

Outono

Após a colheita, é feita a poda para retirar os ramos danificados e secos. Ao libertar o damasco dos brotos fracos, eles o ajudam a sobreviver no inverno, acumular força para o ano seguinte e formar novos brotos.

Em meados de outubro, são iniciados 3 tipos de poda:

  • sanitário;
  • regulatório;
  • anti-envelhecimento.

No entanto, o procedimento não se aplica às variedades tardias de damascos. Os ramos longos são encurtados em meio metro, os brotos principais são beliscados.

Alterar o tempo de poda dependendo da região de crescimento

O clima das regiões do sul difere significativamente das condições climáticas das regiões centrais. Embora os criadores tenham desenvolvido variedades de damascos que criam raízes e frutificam na faixa do meio, o momento da poda é um pouco diferente.

No território de Krasnodar, no norte do Cáucaso, os brotos das árvores são encurtados em fevereiro e março, enquanto na região de Kursk, o trabalho na horta começa no início de abril.

Nas regiões do sul, a poda de outono continua em novembro; em latitudes médias, eles terminam antes de 15 de outubro, caso contrário, o damasco pode congelar no inverno.

Variedades de formas

Os rebentos das árvores frutíferas produzem frutos abundantes durante 3 anos. Na primavera, uma massa de ovário aparece neles, mas depois de um curto período a produção diminui, mas novos ramos crescem para substituí-los. Jardineiros experientes sabem como dar um aspecto decorativo a um damasco. A forma de cipreste ajuda o proprietário de um pequeno lote a economizar espaço para o plantio de outras culturas. A copa da árvore é compacta e não se espalha.

O damasco, que tem a forma de uma palmeta, cresce como um arbusto e fica muito bonito, é um prazer colher os frutos dele. Este esquema de poda é bastante complicado, nem todo jardineiro será capaz de dominar o processo.

A maneira mais fácil é fazer com que a árvore pareça uma bola. Os brotos são encurtados no terceiro ano após o plantio.

Para damascos altos, uma forma esparsa é mais adequada, porque inibe o crescimento. Em regiões com invernos frios, muita neve cai, a forma de xisto prevalece. Árvores baixas fazem com que pareçam uma tigela:

  1. 4 anos após o plantio, 3 ramos fortes são escolhidos do damasco, o resto é encurtado para cânhamo.
  2. No futuro, os brotos serão iguais para que tenham o mesmo comprimento.
  3. Em ramos do tipo esquelético, mais 2 tamanhos menores são formados, não deixando mais do que meio metro entre eles.

A poda regulatória é feita para remover os crescimentos que crescem no tronco. O procedimento ajuda a melhorar a iluminação.

Regras de formação de coroa

Apesar de o damasco poder ter a aparência de um arbusto ornamental, cipreste ou palmete, a copa de todas essas árvores frutíferas não engrossa, mas acaba sendo esparsa pelo fato de se formar anos antes da frutificação. Primeiramente é feita a poda correta, depois apenas os galhos são retirados e encurtados para que a fruticultura seja bem iluminada pelos raios solares.

Árvore jovem

Após o plantio do damasco em campo aberto, até a próxima primavera, cresce um broto central bastante forte. No outono, antes que o frio chegue, ele é encurtado em ¼ de seu comprimento.

Aos 2 anos

A árvore continua a se desenvolver. Um damasco de dois anos já tem 3 ramos laterais, cada um dos quais ligeiramente podado durante o período quente. Este procedimento ajuda a planta jovem a não morrer em geadas severas e até ficar mais forte na primavera.

3 anos

Exatamente quanto tempo você precisa esperar para que um grande número de galhos cresça no damasco. Eles formam uma coroa em forma de bola. Após 3 anos, os brotos velhos são descartados, pois nesse período a frutificação piora. Embora o ovário apareça na árvore, haverá menos frutos.

4-5 anos

Nesta idade, novos ramos são formados nos ramos principais do damasco. Eles devem ser aparados. Os rebentos são encurtados em 15 cm. A distância entre os rebentos é aumentada em 10 centímetros todos os anos. No tronco central, os ramos longos são cortados pela metade, os curtos não se tocam.

6 a 7 anos

Nessa idade, a copa da árvore deve ser formada. A poda regulamentar é suficiente para um damasco adulto. É feito para que a árvore não engrosse, seja bem iluminada pelo sol e agrada com frutos.

Os botões de frutificação são formados a uma altura de 30 cm do topo dos rebentos. Após 3 anos, não dão safra, havendo necessidade de formação de novos ramos de bouquet.

Características da poda anti-envelhecimento

Com cuidados inadequados e em árvores velhas, os brotos param de crescer, mas os damascos se recuperam bem. Existem várias maneiras de rejuvenescer a poda para ajudar a prolongar a frutificação.

Na primeira variante, os ramos que se estendem desde os esqueléticos são encurtados até a base. Isso contribui para o surgimento de um grande número de novos brotos. Quase todos são removidos e aqueles que crescem horizontalmente ou estão localizados em um ângulo de 45 ° são deixados.

Na segunda opção, os ramos do esqueleto devem ser expostos e cortados em cerca de metade do comprimento. Isso ajuda a rejuvenescer o damasco.

Com o terceiro método, os brotos principais são completamente removidos, mas primeiro são encurtados do tronco em 30 centímetros.Quando novos brotos saem dos botões, escolhe-se um, que fica como um ramo esquelético. Não corte vários rebentos grossos ao mesmo tempo, caso contrário o damasco pode adoecer. Se o processo for bem-sucedido, somente após 3 anos outro broto é substituído.

Cuidados necessários após a poda

Na formação da copa e no encurtamento dos processos, a árvore deve ser cuidadosamente cuidada. Depois de concluir o procedimento, eles prosseguem para outro trabalho importante:

  1. Os locais de corte são cobertos com grama de jardim com uma camada de pelo menos 0,5 cm.
  2. As feridas extensas são desinfetadas com sulfato de cobre.
  3. Para que o damasco crie raízes mais rapidamente, fertilizantes contendo fósforo e nitrogênio são aplicados no círculo do tronco.

Se as seções não forem processadas, os micróbios começam e a planta fica doente. Você pode fazer sua própria massa usando resina de abeto. Em um recipiente de metal, 100 g dessa substância são misturados a 10 gramas de cera e aquecidos até a massa derreter. Quando esfriar, coloque uma colher de álcool morno.

O Var, que endurece rapidamente e fecha bem as seções, pode ser preparado a partir de outros componentes. Em fogo baixo, você precisa derreter 400 g de colofónia, 200 de cera de abelha e 110 de gordura. Quando a mistura é aquecida, um copo de óleo de linhaça é despejado, mexido e enviado para água fria.

Erros durante o procedimento de corte

Embora o damasco seja considerado uma planta despretensiosa e os criadores tenham criado muitas variedades híbridas, para que a árvore agrade à colheita de frutos grandes, ela precisa ser regada, alimentada e a copa não deve engrossar. Mesmo um pequeno erro pode causar um grande dano:

  1. Ao podar os brotos com uma serra cega, formam-se rebarbas na casca, para onde os micróbios são enviados, e o galho começa a apodrecer.
  2. Ao realizar o procedimento no final do outono, quando a temperatura cai significativamente, as feridas não cicatrizam mais e o damasco freqüentemente morre em geadas severas.
  3. Falta de processamento de cortes, o uso de ferramentas não desinfetadas é repleto de infecção da árvore.

Não se pode deixar galhos que saem do tronco com uma inclinação de 30 °, os damascos não soltam o ovário e frutos pesados ​​os quebram. Nas latitudes médias, não é recomendável recorrer à poda no outono, as árvores podem não sobreviver.

Durante o procedimento, alguns jardineiros não cumprem as regras, mas devem ser seguidas:

  1. Todos os ramos que caem são excluídos.
  2. Os brotos com mais de 5 anos são cortados em um ângulo de 45 °.
  3. A coroa deve ser liberada dos processos direcionados ao meio.
  4. Os ramos pendentes são encurtados até o ponto onde a ramificação começa.

O comprimento do tronco é deixado a uma altura de 2 metros. Você pode rejuvenescer completamente um damasco somente após 3 anos, caso contrário, a probabilidade de sua morte é alta.

Jardineiros novatos às vezes não sabem que os brotos precisam ser cortados perto dos botões e não deixar o cânhamo. Eles abrigam germes que causam doenças graves.

Uma serra deve ser usada para encurtar ramos grossos, mas tal ferramenta para ramos finos não é adequada, um podador é feito para isso. Os pontos de corte devem ser limpos com uma faca afiada.

Com um forte espessamento da copa, é necessário retirar os brotos que crescem de dentro ou são direcionados para baixo.

Em damascos maduros, os ramos velhos devem ser desbastados, os enfermos devem ser cortados, entretanto, alguns jardineiros primeiro encurtam não os rebentos fracos, mas aqueles que não estão localizados corretamente.

Erros grosseiros incluem o processamento de seções com esterco, que não teve tempo de superaquecimento, ou com tinta química. Essas substâncias causam queimaduras de madeira e essas feridas não cicatrizam por muito tempo.


Assista o vídeo: Arbustos Floridos para a Primavera e Verão (Outubro 2021).