Além disso

Medidas eficazes de controle de pragas e doenças do pêssego


Pêssego, um símbolo de ternura e gosto requintado. Frescos e enlatados, doces e suculentos, muitas pessoas os adoram. E graças ao aquecimento global e ao trabalho árduo dos criadores, os pessegueiros crescem em lugares onde eles nunca sonharam em cultivá-los antes. O controle de pragas e doenças do pêssego é um pré-requisito para uma boa colheita.

Quais variedades são resistentes a doenças

Para que o pessegueiro dê uma boa colheita, deve-se escolher variedades zoneadas, formar a copa corretamente e, se necessário, cobrir as plantações para o inverno.

É melhor plantar pêssegos em áreas protegidas do vento, longe da água. A planta é frequentemente afetada por doenças e pragas, por isso precisa de cuidados adequados. As variedades mais populares e deliciosas são:

  • Cardeal, que obteve a maior pontuação pelo sabor de frutas grandes (até 150 gramas); é capaz de resistir a doenças e pragas, sofre em caso de geadas recorrentes; variedade com tempos de maturação médios;
  • Veterano, conhecida variedade da seleção canadense, resistente a doenças e geadas, frutos grandes (até 130 gramas), com polpa perfumada e tenra;
  • Kremlin - criado por criadores domésticos, pode crescer nos jardins da Faixa do Meio, se adapta a quaisquer condições climáticas, é resistente a doenças e geadas;
  • White Swan é uma variedade de início médio com alta resistência a doenças e alto rendimento, adequada para cultivo na Rússia Central.

As variedades de maturação tardia são bem transportadas, têm excelente sabor, mas só podem crescer nas regiões do sul. Estes incluem Veteran, Jaminat, Frost.

Sintomas e tratamento de doenças de pêssegos, pessegueiros

Doenças e pragas afetam frutas perfumadas, folhas e tronco de árvore. O processamento correto e oportuno pode proteger os plantios e preservar a colheita.

Doenças da folha

São vários deles, todos são capazes de estragar um pêssego, as plantações precisam de tratamento imediato.

Doença de Clasterosporium (mancha perfurada) de pêssego

Doença fúngica característica não só dos pêssegos, mas de todas as culturas hortícolas de frutas com caroço. O fungo afeta todas as partes da planta: botões, folhas, flores e ovário, até mesmo brotos jovens. As folhas cobertas com manchas marrom-avermelhadas são especialmente afetadas. O tecido foliar neste local torna-se mais fino e morre. Buracos aparecem nas folhas com uma borda avermelhada característica.

A falta de processamento leva à disseminação do fungo, os brotos e até os frutos do pêssego são afetados. Em seguida, manchas marrom-avermelhadas são formadas em sua superfície.

Encaracolamento

Também é causada por um fungo. Esta é a doença mais comum que afeta os pêssegos. O fungo marsupial, o agente causador da doença, hiberna em fendas na casca, dentro dos botões de uma árvore frutífera. Na primavera, a doença se espalha e afeta os brotos e folhas jovens.

O tecido foliar incha, adquirindo primeiro verde-claro, depois avermelhado e depois marrom.

Os inchaços são cobertos por uma camada de cera, após a qual as bolhas secam, as folhas ficam mais espessas, enegrecidas. A árvore perde sua folhagem e não dá frutos. Os frutos não crescem, as folhas afetadas ondulam e caem prematuramente. Uma árvore que perdeu sua folhagem fica indefesa e pode morrer com o início do frio.

Coccomicose

Com essa doença fúngica, pontos vermelhos muito pequenos aparecem nas folhas, que depois se fundem em grandes focos. Os esporos do fungo são encontrados em protuberâncias cinza ou rosadas no dorso da folha. O fungo precisa de um clima quente e úmido para se espalhar. A coccomicose afeta principalmente árvores enfraquecidas.

Clorose

Doença causada pela diminuição do teor de ferro nos tecidos de uma planta de jardim, uma violação da fotossíntese, na qual a produção de clorofila diminui. A doença se manifesta pelo amarelecimento prematuro das folhas, enquanto as nervuras permanecem verdes.

As folhas ficam menores, enrolam nas bordas, caem, o sistema radicular sofre, em casos graves a árvore para de dar frutos, os brotos jovens morrem.

Sarna

Doença que afeta folhas, frutos e rebentos de pêssego. Pontos claros aparecem nas folhas, desintegram-se prematuramente. Os frutos, quando danificados, ficam deformados, cobertos por crostas pretas. A casca jovem dos rebentos racha, param de crescer e secam.

Doenças do tronco

O tronco do pessegueiro também é suscetível a diversas doenças.

Terapia de goma

Os pêssegos são caracterizados pelo fluxo de goma, quando uma substância grossa e escura aparece nos galhos e no tronco das árvores frutíferas com caroço. O processo pode começar após um inverno gélido, em decorrência de podas inadequadas, danos causados ​​por pragas (lagartas e besouros). Às vezes, o fluxo de goma começa devido à rega excessiva ou à localização das plantações em solo argiloso.

Citosporose

É uma infecção fúngica da casca da árvore frutífera. Ele seca, racha, em um pêssego a área afetada fica amarela, a goma começa a sobressair. A doença está se espalhando; se não for tratada, os galhos individuais ou a árvore inteira secam completamente.

Doenças do feto

Frutos de pêssego também são caracterizados por doenças na ausência de cuidados adequados.

Moniliose

A podridão cinzenta ou moniliose é uma doença característica de todas as frutas de caroço. É especialmente perigoso para um pêssego se a sua floração coincidir com o tempo quente e chuvoso. Esta é uma doença fúngica, cujo agente causador hiberna em pequenos ramos caídos. Primeiro, as flores da planta são afetadas, secam, mas não caem, continuando a infectar a árvore.

Depois disso, os ovários e as frutas são afetados. A pequena mancha preta resultante cresce, o mofo afeta completamente a fruta. Frutas podres se enrugam, secam e se esfarelam.

A infecção pode ser transmitida por pragas de jardim, é transmitida do feto afetado para um feto saudável; os insetos muitas vezes se tornam a causa da moniliose.

Para preservar a colheita, é preciso saber lidar com a moniliose. Para prevenção, a árvore é podada, antes e depois da floração, tratada com fungicidas adequados (Horus, Topaz, Topsin).

Podridão de fruta

Doença fúngica que afeta o feto. É ativado quando adquirem um tamanho pequeno (aproximadamente do tamanho de uma noz). Os frutos param de crescer, começam a apodrecer e cair. Em pouco tempo, você pode perder toda a colheita. Esta é a resposta mais simples para a questão de por que os pêssegos apodrecem nas árvores. Se a árvore apodrecer, os frutos afetados são destruídos e a planta é tratada com fungicidas, às vezes várias vezes, dependendo do estágio de maturação.

Oídio

Doença fúngica em que primeiro as folhas e, em seguida, os brotos e frutos da árvore são cobertos por uma flor branca. As folhas afetadas parecem um barco, os frutos começam a rachar, à distância parecem salpicados de farinha. Os pontos aparecem primeiro no lado sujo das folhas. As manchas brancas aumentam de tamanho, então as folhas caem, os brotos ficam pretos e os frutos apodrecem e se desintegram.

O que você pode fazer para não perder sua árvore frutífera? Para combater a doença, são feitas podas, desenterrados de troncos e borrifados fungicidas na primavera e no outono.

Pragas e a luta contra elas

Além de doenças, a planta é afetada por pragas. Também é preciso lutar com eles.

Pulgão

Sua invasão começa no início de maio e pode continuar até a colheita. A praga é fácil de detectar nas folhas - são pequenos insetos pretos, verdes ou brancos. Eles cobrem os botões com arroz e, na ausência de proteção, formam enormes colônias no pessegueiro em um curto período. Para proteção, o círculo do tronco é limpo de ervas daninhas, endro ou outras ervas com um aroma picante são plantadas ao redor do pêssego. Em caso de danos severos, a árvore é tratada com meios populares ou químicos.

Besouros de flores

Besouro pequeno (cerca de 5 milímetros) com uma longa tromba que destrói as flores. Eles se desintegram, a árvore não dá frutos. Os gorgulhos sobem nos galhos na primavera, depois que o solo aquece até + 10 ° С. Quando a temperatura cai de 3 a 5 ° C, os besouros ficam atordoados. No início da manhã de primavera, você pode simplesmente sacudi-los da árvore e colocá-los no pano espalhado abaixo e queimá-los.

Se necessário, trate a planta com inseticidas adequados.

Ácaros

Os carrapatos são difíceis de perceber, seu aparecimento é sinalizado por uma teia de aranha que aparece na árvore. Destruída por pulverização de árvores com infusão de camomila, tanásia, tabaco. Em casos graves, são usados ​​inseticidas. Se as plantações não forem protegidas, as folhas afetadas pelo ácaro secam, murcham, o pêssego pode morrer, além disso, as pragas da teia de aranha passam para outras árvores pelo vento.

Mariposa

Ela come folhas, botões e até sementes de pêssegos jovens. A praga hiberna sob a casca. É ativado durante o brotamento. A primeira linha de borboletas aparece em junho. Em agosto, uma segunda onda da praga é possível.

Mariposa oriental

Uma praga muito perigosa que pode afetar a maioria das árvores do jardim. As pupas hibernam sob a casca; após a temperatura subir para + 15 ° C, aparecem borboletas marrons com asas largas. Eles colocam um grande número de ovos, dos quais as lagartas aparecem após 6-12 dias.

A lagarta come muito rapidamente as folhas, flores e frutos da planta, destruindo completamente a colheita.

Escudo

Um inseto nocivo se instala na casca de uma árvore. O corpo coberto por uma concha densa pode atingir 7 milímetros. O resultado da sua atividade é: murchamento das folhas, aparecimento de pintas vermelhas nos pêssegos, afrouxamento da casca e murcha dos rebentos jovens.

Medicamentos populares para controle de pragas e doenças

Para que o pêssego crie raízes na horta e se delicie com a vindima, é necessário um local ensolarado e protegido do vento. A árvore é cortada regularmente, a casca velha e danificada é limpa, o tronco é caiado, capturando os galhos maiores e mais baixos. O círculo do tronco é imediatamente limpo de ervas daninhas, folhas caídas e pequenos galhos. Eles cavam profundamente, é útil polvilhar com cinza de madeira.

A árvore precisa ser processada regularmente para protegê-la de doenças e pragas. Ao escolher o que tratar, é preciso lembrar que os métodos tradicionais de exposição são mais seguros e os industriais são altamente eficazes.

Receitas folclóricas

Para proteger contra pragas, borrifar a árvore com infusão de tabaco é adequado. Use 40 gramas de matéria-prima por litro de água. Insista por 2 dias. Em seguida, eles filtram e adicionam um pouco de sabão em pó para que a solução não role. O remédio é eficaz contra pulgões, carrapatos; a infusão de pó de tabaco é usada para enrijecer.

A solução Celandine é usada para pragas. 1 kg de grama seca é embebido por 36 horas em um balde de água, que é bem fechado com uma tampa. Em seguida, a solução é filtrada e usada para pulverização. Ajuda com lagartas, pulgões, mariposas.

Remédios profissionais

Para combater as doenças do pêssego, utiliza-se o líquido Bordeaux (o processamento é realizado no outono e no início da primavera). "Horus" protege a árvore da podridão dos frutos, coccomicose, doença de clasterosporium. O "topázio" é tratado contra o oídio e a podridão dos frutos. "Skor" previne coccomicose, folhas crespas, doença de clasterosporium.

O tratamento é realizado com equipamentos de proteção (óculos, luvas, avental) obedecendo estritamente às recomendações do fabricante. O pêssego é uma árvore frutífera caprichosa, mas a paciência, a experiência e o amor pela sua horta certamente serão recompensados ​​com uma excelente colheita.


Assista o vídeo: Manejo da poda nos pomares de pêssego. Programa Terra Sul (Outubro 2021).