Além disso

Sintomas de pasteurelose em coelhos, métodos de tratamento e métodos de prevenção


O curso da pasteurelose em coelhos é geralmente agudo. Quando um único animal é infectado, a infecção se espalha rapidamente pela população. A pasteurelose se desenvolve principalmente como resultado do não cumprimento das regras de tratamento e é detectada em coelhos de qualquer idade. O perigo dessa patologia reside no fato de que, além do rápido desenvolvimento, a doença provoca complicações graves, inclusive a morte.

O que é esta doença e seu agente causador

A pasteurelose é uma patologia infecciosa que se desenvolve como resultado da infecção da microflora bacteriana. A doença é típica de coelhos domésticos e lebres selvagens. A patologia surge no contexto da infecção de animais pela bactéria Pasteurella multocida, que tem uma estrutura complexa e frequentemente sofre mutação. Este último determina a complexidade do tratamento da doença.

Em caso de infecção em animais de estimação, as fossas nasais, garganta e traqueia são afetadas. A doença se desenvolve no contexto de um enfraquecimento do sistema imunológico em coelhos, causado pelo não cumprimento das condições de detenção (hipotermia, alimentação inadequada e assim por diante). A patologia é perigosa porque causa a morte em 75% dos casos.

Fontes e rotas de infecção

A infecção do corpo com essas bactérias ocorre das seguintes maneiras:

  • aerotransportado;
  • por contato direto;
  • por meio de pratos e outros objetos;
  • no momento do nascimento.

A infecção por microflora bacteriana nem sempre leva ao desenvolvimento de pasteurelose. A infecção, penetrando no corpo, "se instala" no trato respiratório superior. A imunidade do animal suprime o desenvolvimento da colônia bacteriana.

Os primeiros sintomas da pasteurelose aparecem após o enfraquecimento das defesas do organismo, que ocorre pelos seguintes motivos:

  • durante a gravidez;
  • parto;
  • período de lactação;
  • deficiência de oligoelementos no corpo;
  • peso excessivo;
  • estresse.

O grupo de risco para o desenvolvimento de pasteurelose inclui coelhos com predisposição genética para essa doença.

Sintomas de pasteurelose em coelhos

Após a infecção, a pasteurelose se desenvolve assintomática por vários dias. Além disso, o animal infectado continua perigoso para a população. Os primeiros sintomas da infecção aparecem depois que o desenvolvimento da doença atinge o estágio agudo.

Forma aguda

Os seguintes sintomas são característicos da forma aguda:

  • fraqueza geral, letargia;
  • a temperatura corporal sobe para 39 graus e acima;
  • falta de apetite;
  • depressão.

A forma aguda é caracterizada por rápido desenvolvimento. Depois que a temperatura sobe por várias horas, o animal desenvolve falta de ar, coriza e diarreia. Nas mulheres, durante este período, são observadas secreções serosas, mucosas e outras secreções anormais dos genitais. A forma aguda de pasteurelose se desenvolve em cinco dias, após os quais o animal geralmente morre.

Crônica

A forma crônica da pasteurelose se desenvolve em animais que sobreviveram ao período agudo de desenvolvimento da doença. Neste caso, os coelhos infectados apresentam os seguintes sintomas:

  • nariz a pingar;
  • dispneia;
  • uma diminuição acentuada no peso;
  • supuração dos olhos;
  • manchar o casaco;
  • falta de atividade.

Um exame especializado também revela pericardite e broncopneumonia. Ao mesmo tempo, ocorre um processo inflamatório na orelha média, que se manifesta na forma de secreção serosa da casca. Além disso, a forma crônica é caracterizada por abscessos localizados próximo à laringe e que se abrem em poucos dias. Mulheres com pasteurelose têm fertilidade diminuída.

Como a doença é diagnosticada?

O diagnóstico principal é baseado na avaliação da condição do animal e nas características dos sintomas. Para confirmação, o veterinário faz um esfregaço da membrana mucosa ou faz um exame de sangue.

Como tratar doenças em coelhos

Devido ao fato de a pasteurelose se caracterizar por um desenvolvimento intensivo e muitas vezes provocar a morte de um animal, recomenda-se o tratamento da patologia com medicamentos especializados.

Opinião de um 'expert

Zarechny Maxim Valerievich

Engenheiro agrônomo com 12 anos de experiência. Nosso melhor especialista em chalés de verão.

Métodos alternativos para essa doença são usados ​​como um complemento à terapia prescrita.

Remédios populares

Em caso de detecção de sinais de infecção com pasteurelose, é necessário regar os coelhos com maior frequência. Você também precisa tratar regularmente os seios da face com solução salina para facilitar a respiração e a descarga de secreções serosas e outras. Em caso de lesão pulmonar, são utilizadas inalações com óleos essenciais.

Medicamento

A terapia medicamentosa para a pasteurelose envolve a administração intravenosa de drogas antibacterianas: "Biomicina", "Tetraciclina" ou "Terramicina". Simultaneamente, o animal recebe conta-gotas com soluções de Hartmann ou Ringer.

Para acelerar a recuperação de coelhos infectados, a vitamina B12 é injetada por via subcutânea ou intramuscular. Este remédio é geralmente recomendado para animais jovens infectados. Como parte da terapia prescrita, é realizada a vacinação contra septicemia hemorrágica.

Também é recomendado o tratamento profilático da conjuntivite, que é realizado com o colírio "Ciprovet" ou "Levomicetina".

Durante o curso da doença, é necessária a desinfecção regular, tanto da fazenda (local de residência dos coelhos infectados) quanto da louça com roupas. Um procedimento semelhante é recomendado após o fim da epidemia.

O esquema de terapia descrito não é eficaz. No entanto, não existe outro tratamento para a pasteurelose. Os antibióticos de amplo espectro suprimem a atividade da microflora bacteriana, mas não destroem todos os patógenos. Esses medicamentos previnem o desenvolvimento de complicações da pasteurelose.

É possível comer carne de animais doentes

Uma pessoa também pode ter pasteurelose. Portanto, é proibido comer carne de coelhos que morreram dessa doença. Nesses casos, é aconselhável queimar o interior do animal infectado para evitar a propagação da infecção. Se o coelho se recuperou da pasteurelose, a carne deve ser fervida por 1,5 horas antes de comer.

Prevenção de doença

A fim de prevenir a infecção com pasteurelose, a vacinação da população de coelhos é recomendada. Para isso, durante a primeira semana após o nascimento, o animal é injetado com um medicamento especializado de 0,5 mililitro de cada lado do pescoço. Para coelhos com peso inferior a um quilograma, a dosagem é ajustada de acordo com o peso corporal. Se a população estiver sob ameaça de extinção, a vacina deve ser administrada novamente 2 a 3 semanas após a primeira.

Além deste procedimento, para a prevenção da infecção por pasteurelose, é necessário proporcionar condições de vida adequadas aos coelhos (evitar quedas de temperatura e manter o nível de umidade). Também é recomendável desinfetar regularmente os quartos e gaiolas onde os animais são mantidos.


Assista o vídeo: Maio marca o início da vacinação do gado contra a febre aftosa (Outubro 2021).