Além disso

Como lidar com o oídio (oídio) em uvas com meios populares e químicos, para melhor processar


Quase todos os anos, os jardineiros enfrentam o oídio nas uvas, devido ao qual o seu rendimento às vezes se deteriora. Esta doença é considerada uma das patologias mais comuns que surgem nas vinhas. Para salvar a planta, você deve se familiarizar com a descrição da doença e os métodos de sua eliminação com antecedência.

Descrição da doença

As doenças infecciosas do tipo fúngico freqüentemente afetam os frutos da uva. Por causa disso, eles não podem ser processados ​​e consumidos frescos. Entre as infecções comuns, deve-se distinguir o oídio ou oídio.

As plantas são infectadas com a doença do oídio após a exposição a patógenos que vivem na videira. Na primavera, quando a temperatura do ar chega a 15-20 graus, o fungo começa a se desenvolver ativamente e infectar os vinhedos mais próximos. Na maioria das vezes, os arbustos infectam-se na segunda metade da primavera ou início do verão com alta umidade. Porém, com as chuvas diárias, o nível de umidade atinge níveis muito elevados, o que leva a uma desaceleração do desenvolvimento da doença.

É difícil determinar a presença de oídio na fase inicial de seu desenvolvimento, pois ele praticamente não se manifesta de forma alguma. Somente após 5-6 dias você pode notar os primeiros sintomas da patologia. Primeiro, ela afeta as folhas inferiores dos arbustos de uva e gradualmente se espalha para as folhas superiores e os cachos de frutas.

Causas de ocorrência

É recomendável que você investigue as principais causas da infecção do oídio com antecedência. Isso ajudará você a entender por que os arbustos de uva podem ser infectados com uma doença tão perigosa.

Os agentes causadores do oídio são freqüentemente encontrados nas camadas superiores do solo. No entanto, são necessárias condições ótimas para seu desenvolvimento. Por exemplo, se estiver ensolarado, com tempo quente lá fora, e uma pessoa observar todas as regras agrotécnicas de cultivo, o fungo não se desenvolverá.

Existem várias condições que contribuem para a infecção das vinhas e para o posterior desenvolvimento da doença. Esses incluem:

  • Tempo nublado regular com umidade aumentada. A falta de luz solar e os altos níveis de umidade são muito perigosos para as uvas. É nessas condições que os agentes causadores da maioria das infecções fúngicas são ativados.
  • Níveis aumentados de nitrogênio no solo. Alguns residentes de verão, quando cultivam arbustos de videira, adicionam fertilização com nitrogênio em excesso ao solo, o que contribui para o desenvolvimento do oídio.
  • Plantações densas. Os arbustos plantados muito próximos uns dos outros são suscetíveis a infecções de oídio.
  • Rega inadequada. Às vezes, as plantas são regadas com muita frequência, por isso o solo não tem tempo para secar completamente. Isso prejudica significativamente as funções de proteção das uvas, o que leva à infecção por doenças fúngicas.

Sinais de infecção

Para identificar oportunamente o oídio em uma planta, você deve se familiarizar com os principais sinais do aparecimento da patologia. Existem vários sintomas que aparecem apenas com essa doença.

Os primeiros sinais da doença do oídio aparecem na forma de pequenas manchas brancas que apareceram na superfície das folhas inferiores. Após 1-2 dias, o tamanho da mancha aumenta, devido ao qual as folhas estão completamente cobertas com flor branca. Com o desenvolvimento da patologia, as manchas progridem, tornam-se mais densas e cobrem quase completamente as mudas de uva. Por isso, quando vistas de fora, as plantas infectadas parecem estar completamente cobertas por teias de aranha ou borrifadas com um líquido calcário.

No entanto, de fato, a superfície das folhas, frutos e caules é coberta por epitélio fúngico, que consiste em muitos conídios.

Se as uvas não curam a tempo, as folhas começam a ficar cobertas de manchas amarelas e a secar. Além disso, devido à doença, o crescimento dos arbustos diminui e o sistema imunológico enfraquece. Por causa disso, as uvas lidam muito pior com temperaturas extremas e até geadas menores.

Como lidar com o oídio da uva?

É necessário lidar com a doença quando aparecem os primeiros sintomas. Isso interromperá o desenvolvimento da patologia e evitará que as uvas morram.

Quaisquer medidas de controle visam a destruição completa dos patógenos da infecção fúngica. Existem vários métodos para lidar com o oídio que ajudam a curar os arbustos. Para aumentar a eficácia de cada um deles, você terá que lidar com um tratamento complexo. No entanto, antes disso, você terá que se familiarizar com as principais formas de combater uma doença fúngica:

  • Solução de enxofre. Os especialistas aconselham para lidar com o oídio usando um líquido de enxofre. O procedimento é melhor realizado de manhã ou à noite, quando não há luz solar forte. Ao pulverizar o líquido, certifique-se de que ele atinge todas as áreas afetadas das uvas.
  • Solução de enxofre coloidal. O tratamento com esse tipo de remédio é considerado bastante eficaz, pois ajuda a eliminar rapidamente os fungos nos arbustos. Jardineiros experientes recomendam pulverizar uma vez por semana.

Químicos eficazes

Existem vários produtos químicos eficazes que podem ajudar a curar uvas infectadas. No entanto, antes de usar a droga para combater o oídio, você terá que se familiarizar com cada um deles com mais detalhes:

  • "Topázio". Entre os jardineiros e amadores do cultivo de arbustos de uva, o remédio Topázio é popular. A droga combate com eficácia muitas infecções fúngicas, e o oídio não é exceção. Para se livrar dos sintomas da patologia e salvar a planta, você terá que pulverizar pelo menos três vezes por mês.
  • Vitaros. Para a prevenção e eliminação dos sintomas do oídio, pode utilizar "Vitaros". Esta preparação fungicida deve ser usada no início da primavera, quando os patógenos estão apenas começando a se tornar ativos.
  • "Velocidade". Para eliminar rapidamente os sintomas de infecção, você deve usar a solução de "Skor". Ao prepará-lo, um copo do medicamento é agitado com 10-12 litros de água. As plantas são processadas pelo menos duas vezes por mês.

Receitas folclóricas

Além disso, remédios populares são usados ​​para eliminar o oídio. Os mais eficazes são os seguintes:

  • Sérum. Os fãs de remédios populares costumam usar soro de leite, que pode aliviar as uvas de doenças infecciosas. Essa solução não só é capaz de eliminar os sinais da doença, mas também de melhorar o funcionamento do sistema imunológico. Para criar uma solução com as próprias mãos, você terá que misturar parte do soro com duas partes de água aquecida. A mistura resultante é tratada a cada duas semanas durante três meses.
  • Iodo. Uma solução feita de iodo medicinal também combate eficazmente o oídio. Ao criar uma mistura para pulverização, 10 ml de iodo são adicionados a um recipiente com dez litros de água e misturados completamente. Em seguida, usando um borrifador, os cachos e as folhas das uvas, cobertos por uma flor branca, são borrifados com o líquido. O procedimento é realizado duas vezes por semana.
  • Cinzas. O agente cinza é capaz de prevenir a morte de plantas infectadas com oídio. Para preparar um líquido medicinal, um quilograma de cinzas peneiradas é misturado a 7-8 litros de água e infundido por 20-30 minutos. Depois disso, 200 gramas de sabão são adicionados à solução. As uvas infectadas são pulverizadas com a solução três vezes por mês.

Medidas de prevenção

Ao cultivar uvas, eles devem estar empenhados na prevenção de doenças, pois, tomando medidas preventivas a tempo, você pode salvar as plantas da morte. Jardineiros experientes consideram o cuidado adequado com a planta cultivada a melhor prevenção. Observando todas as regras agrotécnicas de cultivo, a probabilidade de contrair oídio é minimizada.

Para evitar que os pés de uva adoeçam, é necessário regá-los adequadamente. Umedecer o solo deve ser feito no máximo duas vezes por semana. Nesse caso, os arbustos não devem ser muito inundados, pois isso aumentará o teor de umidade do solo e do ar. Com secas prolongadas, aumenta-se a rega, pois o solo seca mais rápido nessas condições.

Além disso, as uvas precisam de alimentação regular, o que aumentará suas funções protetoras. No verão, o solo é alimentado com fertilizantes de potássio pelo menos três vezes.

As variedades mais resistentes

Alguns jardineiros estão envolvidos no cultivo de variedades de uvas pulverulentas. Esses incluem:

  • Aligote. Esta variedade é popular entre os produtores de vinho, pois pertence às variedades de uvas para vinho. É cultivado ao ar livre apenas nas regiões sul ou centro. Em climas frios, é melhor cultivar em estufas para obter maiores rendimentos. As vantagens do Aligote incluem não só a resistência ao oídio, mas também o sabor da colheita.
  • Sauvignon. Uma variedade comum cultivada por muitos para fazer vinho branco aromático. As características distintivas de Sauvignon incluem pequenos cachos de uva com pequenas bagas, bem como resistência a muitas doenças comuns.
  • Savraska. Uma variedade conhecida de Altai com amadurecimento precoce da colheita. Difere em enormes borlas, cujo comprimento chega a 35 cm, e deliciosos frutos silvestres.

Conclusão

O oídio é uma doença comum que afeta muitas variedades de uvas. Para se livrar dele e proteger os pés de uva plantados, você terá que se familiarizar com os principais métodos de tratamento do oídio e medidas preventivas.


Assista o vídeo: Como controlar oídio na produção (Junho 2021).