Frutas e Legumes

O pomar em novembro


O pomar em novembro


Com o mês de novembro, é totalmente inserido no período de outono; os dias são mais curtos, a chuva é mais frequente e a umidade é persistente. Nas regiões norte e interior, a geada já pode ser verificada; somente nas costas ou no extremo sul o clima ainda é relativamente ameno.
Quem se dedica ao pomar sabe que nesse período as operações de colheita e irrigação são consideravelmente reduzidas; torna-se essencial organizar o próximo ano e preservar os alimentos acumulados da melhor maneira possível.

O que você coleciona em novembro? Como guardar o produto?



A colheita de novembro ainda pode ser rica, mas menos variada do que nos meses anteriores. No norte e no interior, kiwi, cáqui, castanha, nêspera, algumas variedades de uvas de mesa e figos atingem a maturidade. Nas áreas de clima mais ameno, é hora de prosseguir com a colheita do azeite e muitas frutas cítricas estão disponíveis.
Nos depósitos dos meses anteriores, teremos acumulado frutas e verduras capazes de permanecer durante o inverno (em especial algumas variedades de maçãs e peras). Eles devem ser verificados pelo menos a cada 3 dias, consumindo imediatamente aqueles que atingiram a maturidade ou estão danificados. Se tivermos espaço suficiente, podemos colocar a comida em mesas bem espaçadas, com a haste para baixo.

Irrigação e fertilização


Irrigações em quase toda a península não são necessárias: a chuva é suficiente para garantir a manutenção das árvores. Uma ingestão moderada pode se tornar necessária nas parcelas de frutas cítricas, mas apenas no caso de seca prolongada e solo solto.
Em vez disso, a distribuição de fertilizantes é importante. Dadas as baixas temperaturas, é possível usar adubo não completamente maduro, especialmente em plantas adultas: o risco de queimaduras é baixo e teremos um suprimento maior de nitrogênio.
No cultivo de plantas venenosas, são distribuídos fertilizantes sintéticos muito exigentes, com alto teor de fósforo e potássio. As chuvas favorecem a penetração mesmo na presença de grama ou solo bastante pesado.

Novas instalações



O final do outono é a melhor época para plantar novas árvores: durante o descanso vegetativo, as plantas não sofrerão danos e aproveitarão o inverno para começar a desenvolver o sistema radicular.
O clima ideal deve ser fresco e com chuvas frequentes: evitemos continuar se o solo estiver congelado ou devido à geada.
Antes de comprar mudas, vamos garantir que elas sejam saudáveis; se o nosso é um pequeno pomar familiar, inserimos plantas com amadurecimento gradual, para sempre ter alguma colheita. Também escolhemos variedades adequadas ao nosso clima e enxertadas em assuntos adequados ao nosso solo.
É aconselhável começar com a lavra de toda a parcela nos meses anteriores, incorporando muito estrume bovino e equino. Antes de plantar, vamos garantir que haja uma boa drenagem: podemos adicionar material para melhorá-lo.

Outros trabalhos


É o momento ideal para realizar tratamentos preventivos contra patógenos. Em geral, recomenda-se tratar a casca com produtos especiais (por exemplo, óleo branco) para minimizar as gerações de inverno. Durante o outono, também é importante fazer pelo menos dois tratamentos contra criptogramas persistentes à base de cúprico. Na ausência de vegetação, é possível nebulizar mesmo os indivíduos (por exemplo, pêssego) para os quais a fitotoxicidade é alta.
A geada do inverno pode causar danos, especialmente às amostras recém-plantadas e às mais sensíveis a baixas temperaturas e ao vento. O sistema radicular pode ser protegido com uma cobertura abundante baseada em melhoradores de solo ou cobertura vegetal. O tronco pode ser coberto com material isolante (cobertores ou palha). Se o vento do inverno é frequente e plantas sensíveis, montamos barreiras ou plantamos sebes adequadas.