+
Frutas e Legumes

O pomar em dezembro


Novas instalações


Nas regiões norte e interior, mesmo na presença de bons dias, a geada será a principal: tornará desaconselhável trabalhar ao ar livre, exceto em pequenas operações de manutenção. Nas regiões sul e nas costas, por outro lado, o solo é na maioria das vezes praticável e, portanto, é possível prosseguir com o plantio e a fertilização. O período ideal é, em qualquer caso, o final do outono: permite trabalhar com plantas em repouso vegetativo que sofrerão muito pouco estresse de transplante. As baixas temperaturas permitem administrar uma boa dose de condicionador orgânico do solo, sem o risco de queimaduras nas raízes. Acrescentamos que durante a estação fria há um bom desenvolvimento do sistema radicular e, quando chega o clima quente, a árvore frutífera pode se concentrar na folhagem.
É bom deixar passar pelo menos alguns dias pelas últimas chuvas: trabalhar em solo úmido é difícil e favorece a compactação, especialmente se houver uma alta porcentagem de argila. Evitamos trabalhar mesmo em solo congelado. As essências mais adequadas para as plantas de outono são as que dão frutos de abril a outubro: frutas de pomó, frutas de caroço, avelã, amêndoa, nozes, frutas pequenas.

Coleta e armazenamento



Na maior parte de nossa península, o pomar está completamente em repouso; as regiões sul e as áreas costeiras onde os citrinos são colhidos são uma exceção.
É uma operação que exige muita atenção: é importante verificar se cada fruta é saudável, livre de incisões e, acima de tudo, podridão ou mofo. Separamos claramente a colheita saudável da danificada: assim evitaremos sua propagação. Também é importante manter o solo do pomar limpo e não deixá-lo entrar em contato com frutas cítricas frescas, expondo-os aos esporos de patógenos.
Lembre-se de ficar de olho nos alimentos acumulados nos depósitos. Eliminamos ou consumimos imediatamente frutas e vegetais com os primeiros sinais de deterioração. Monitoramos a presença de roedores e ventilamos nos dias mais quentes.

Pragas e doenças


No inverno, a propagação de doenças é mínima; No entanto, é possível preparar o nosso pomar para enfrentar a nova safra. Podemos realizar tratamentos preventivos que quebram as formas invernais de insetos e ácaros. Excelentes resultados são obtidos com o óleo branco possivelmente ativado com um inseticida ou acaricida específico, a ser distribuído na casca.
Para favorecer a lignificação dos tecidos, combater os esporos dos patógenos e evitar o câncer de rastejamento, é útil realizar um ou dois tratamentos com um cúprico persistente (o primeiro imediatamente após a poda).
Para evitar danos e aumentar a eficácia, é importante trabalhar à distância das chuvas. O melhor período é nos primeiros dias de dezembro, verificando se a temperatura não cai abaixo de 8 ° C por pelo menos três dias após o tratamento. Pelo menos 20 dias se passam entre o cobre e o óleo branco.

O pomar em dezembro: Outro processamento



O inverno é um momento tranquilo. Para isso, podemos nos dedicar à manutenção de nossos equipamentos e à reorganização de materiais. Importante é, por exemplo, verificar a afiação das ferramentas que usamos para poda: serras, motosserras, tesouras. Se necessário, corrigimos e lubrificamos abundantemente. Também verificamos a embalagem de pesticidas: eliminamos os produtos comprometidos ou sem rótulos ou embalagens.
No exterior, especialmente no sul, é possível, se ainda não o fizemos, fertilizar frutas cítricas e azeitonas.
No norte e no interior, em caso de forte nevasca, é bom monitorar cuidadosamente as árvores: intervimos se houver risco de quebrar os galhos. Também verificamos a estabilidade de guardiões de árvores recentemente inseridos.