Jardinagem

Cicale


Vamos aprender sobre as cigarras


As cigarras são insetos pertencentes à família Cycadid e à ordem Rhynchota. Mais de 1500 espécies fazem parte da família Cycadidae, mas as mais conhecidas são aquelas que saem do solo após 17 anos. Uma cigarra tem cerca de 2 a 5 centímetros de comprimento e tem uma cor que varia de verde a tons mais escuros, até marrom ou preto. As cigarras são conhecidas por sua música. O aparelho de som, visível nas laterais do abdômen, é composto de lençóis esticados pelos tendões que os conectam aos músculos. O movimento dos músculos faz com que as lâminas se movam, produzindo o som que é amplificado pelo ar dentro do abdômen. A emissão sonora das cigarras é única entre os insetos, diferenciando-se dos demais sons normalmente produzidos pela fricção. Além do canto, é possível descobrir sua presença através das formigas, pois são ávidas pela substância açucarada liberada pela cigarra quando suga a seiva da árvore. Tomando a seiva, eles causam danos à vegetação e, em particular, você pode notar descoloração, dessecação e malformações (cachos e inchaços) das folhas.

A música da cigarra é um chamado para acasalar. O macho canta para lembrar a fêmea e cortejá-la. O acasalamento dura pelo menos meia hora e nas 24 horas seguintes a fêmea deposita os ovos nas hastes das plantas herbáceas ou nos galhos secos, agrupando-os em células contendo de 4 a 12 ovos. Imediatamente após o espécime masculino morrer, enquanto a fêmea espera por seus ovos para morrer também. As ninfas nascem dos ovos que viverão no subsolo por vários anos. A vida subterrânea pode durar de 1 a 17 anos. A pesquisa não tem resultados definitivos sobre como as ninfas de uma geração vêm à superfície no mesmo período. Pensa-se que eles tenham um relógio biológico que regula a evolução. Saindo do subsolo, as cigarras diferem das amostras adultas, pois não possuem asas e são equipadas com pernas robustas para subir em árvores. Para neutralizar a presença de cigarras, você pode usar um inseticida à base de piretro (pulverizando-o nas árvores nas primeiras horas da manhã) ou colocar aparelhos de ultrassom no jardim, capazes de removê-los sem causar danos às plantas.A vida de uma cigarra



Saindo do subsolo, as cigarras sobem em uma árvore para muda. Depois de apenas algumas horas, eles podem voar pela primeira vez. Inicialmente, eles são caracterizados por cores muito claras que se tornam mais escuras na presença da luz solar. O barulho barulhento das cigarras, característica de um lindo dia de verão, é na verdade a única música dos espécimes machos, pois eles têm a tarefa de atrair as fêmeas para o acasalamento. Um adulto de cigarra se alimenta pouco e exclusivamente de seiva de árvores. Sua existência adulta é dedicada à canção de amor. A vida das cigarras, comparada a um ciclo de vida de outros seres vivos, pode parecer muito curta. Na realidade, sua vida começa com a fertilização, ele continua como uma ninfa no subsolo e acaba na superfície, não antes de ter gerado nova vida. Os espécimes adultos vivem nas árvores e se alimentam da sucção da seiva das plantas, enquanto as ninfas atacam as raízes. Se presentes em grande número, eles podem causar danos permanentes à vegetação, mas são inofensivos aos seres humanos. Um remédio para evitar uma invasão no verão é controlar o solo na primavera e eliminar as ninfas.

Cicale: Mitos e histórias



O verão ressoa com a canção de amor das cigarras, que pode chegar a 100 decibéis. As fêmeas também emitem sons, para atrair o parceiro e se defender de predadores. Se, para alguns, pode ser agradável ouvir a música deles, para outros, é muito irritante. Para removê-los, você pode usar dispositivos de ultrassom, pois algumas frequências causam desconforto considerável e os afastam. As cigarras são protagonistas de histórias. Os gregos antigos diziam que as cigarras eram seres humanos apaixonados por música. As musas os transformavam em animais que podiam dedicar suas vidas ao canto, ou às cigarras. Segundo os chineses, eles simbolizam a ressurreição, pois vivem apenas um verão e renascem da terra no próximo. Nos tempos antigos, algumas crenças mantinham que as cigarras não tinham sangue e apenas se alimentavam de água e não precisavam expulsar excrementos, elas permaneceram puras. Por outro lado, apesar de para alguns serem o símbolo da pureza, da ressurreição para uma nova vida ou da poesia e da música, para outros eles representavam a incerteza, justamente por sua maneira de viver cantando sozinha, ignorando todo o resto.