Jardim

Edgeworthia


O Edgeworthia


Os arbustos de Edgeworthia são cultivados por sua floração, que ocorre no final do inverno, antes que a planta comece a desenvolver folhagem. São arbustos rústicos, capazes de suportar invernos com temperaturas próximas a -15 ° C; por isso, temem um pouco o calor do verão, embora possam ser satisfeitos com a água da chuva; em caso de calor alto e baixa precipitação, é aconselhável regá-los abundantemente. Essas plantas vivem na vegetação rasteira na natureza, o que as torna adequadas para um clima frio, com boa umidade do solo. De abril a setembro, é bom evitar que o solo seque completamente, regando quando necessário. Eles temem a estagnação da água e a rega excessiva. Após a chegada dos primeiros resfriados do outono, a planta é despida, sem necessidade de mais irrigação.

Cultivo



Edgeworthia não é difícil de crescer, apesar do nome exótico e das origens asiáticas. De fato, esta planta se adapta muito bem à vida em jardins na maior parte da península, especialmente no norte central. Os arbustos de Edgeworthia precisam de solo específico para plantas acidófilas, portanto, temem a presença excessiva de calcário na água usada para regar. Se cultivadas em vasos, precisam de repotting periódico, substituindo todo o solo exaurido por um produto especialmente formulado para o cultivo de plantas acidofílicas. Eles não requerem muito cuidado, exceto algumas podas raras no final do inverno, para remover galhos danificados ou aqueles com desenvolvimento excessivamente longo, que saem da folhagem natural da planta. Os Edgeworthia são cultivados em campo aberto, pois não temem o frio do inverno. Dada a floração em particular, é aconselhável colocar o arbusto em uma área claramente visível do jardim, para poder usufruir plenamente dele.

Fertilização



Os arbustos de Edgeworthia têm folhas decíduas, portanto, desenvolvem exatamente as estações do ano: no outono perdem todas as folhas e entram em repouso vegetativo; no final do inverno, eles começam a produzir os primeiros brotos, reunidos em racemos terminais. Por esse motivo, os tratamentos de cultivo serão fornecidos somente a partir do final do inverno, em fevereiro ou março. Nesse período, é aconselhável fornecer um fertilizante granular de liberação lenta, que se espalha ao redor do caule do arbusto. A cada rega, esse tipo de fertilizante derrete, garantindo o conteúdo correto de sais minerais no solo. No caso de a folhagem tender a ficar amarela, é bom fornecer fertilizante para plantas acidófilas. No outono, mais fertilizantes de liberação lenta são espalhados, já que o suprimento anterior será completamente dissolvido.

Pragas e doenças



Essas plantas são cultivadas em pleno sol ou em sombra parcial; a geada do inverno não as perturba, embora seja possível que um inverno particularmente ameno leve a um desenvolvimento precoce das flores: nesses casos, as geadas tardias podem levar a que a planta já esteja em pleno crescimento vegetativo. Na primavera, pode acontecer que os pulgões atacem brotos jovens, que devem ser interrompidos rapidamente, usando um inseticida especial, específico para esses insetos. Um clima muito seco pode fazer com que a folhagem se deteriore rapidamente; nesses casos, é aconselhável restaurar a umidade correta do solo, molhando abundantemente. É uma planta acidófila, que pode ser afetada pela clorose férrica, uma doença que se desenvolve em solos que não são adequados para o cultivo desses arbustos. Nesses casos, é aconselhável fornecer fertilizantes ricos em ferro ou até substituir o solo ao redor da planta.