Jardim

Plantas acidófilas


Irrigação de plantas acidófilas


As plantas acidófilas requerem um fornecimento generoso de água durante toda a vida útil da planta. Nos estágios iniciais de desenvolvimento, quando a planta ainda é jovem, é importante evitar saltos de água intervindo com a rega quando as chuvas estão ausentes há alguns dias. Mesmo quando a planta é adulta, nunca teremos que deixá-la completamente seca. O solo deve estar sempre um pouco úmido, sem poças e estagnações, mas suficientemente úmido. No verão, se você tiver muitas amostras de plantas acidophilic no jardim, podemos pensar em instalar um sistema de irrigação automático na base das plantas. Será muito útil, especialmente se formos para as férias, para compensar nossa ausência. Durante a fase de floração, teremos que intervir com irrigações mais intensas.

Como cuidar de plantas acidófilas



Plantas acidófilas podem ser cultivadas com sucesso, mesmo por quem não tem um polegar verde. No entanto, precisamos seguir algumas recomendações importantes relacionadas ao solo e à irrigação. Algumas espécies de plantas acidófilas, devido ao seu grande tamanho, adaptam-se pouco ao cultivo em vasos. As principais espécies de plantas acidófilas são arbustos, árvores e plantas herbáceas. Essas famílias incluem camélias, azáleas, medronheiro, urze, mimosa, hortênsia, lírios, lírios, mas também árvores como faia, bétula e castanha. Somente as menores variedades podem ser colocadas em recipientes de terracota ou plástico. Com plantas acidófilas, você pode criar bordas coloridas que irão decorar o jardim, tornando-o muito mais bonito. Periodicamente, será necessário verificar a integridade do aparato foliar e das flores, eliminando as que parecem mais danificadas, deixando apenas a vegetação exuberante. Poderemos intervir criando formas cativantes, tentando moldar a planta durante o desenvolvimento e cortando as pontas.

Terreno ideal



Para o cultivo de plantas acidófilas, atenção especial deve ser dada à preparação do solo. Se decidimos colocar nossas plantas acidófilas diretamente no jardim, devemos ter preparado o solo primeiro, cavando fundo para permitir que as raízes se desenvolvam livremente. Se necessário, também teremos adicionado um fertilizante biológico especial, diferente do dos vegetais da horta, indicado para plantas acidófilas. Uma vez enriquecida a terra, poderemos colocar a planta em uma área do jardim com boa drenagem, onde podemos intervir facilmente tanto no trabalho quanto na cura e irrigação com freqüência. Tomaremos o cuidado de não deixar que as ervas daninhas se desenvolvam em torno da base das plantas acidofílicas, para não remover a água e os nutrientes necessários, principalmente nas fases mais delicadas da floração. Para tornar o solo mais ácido, é possível usar um produto específico ou usar sistemas naturais, como adicionar grãos de café ao composto que usamos para fertilizar.

Plantas acidófilas: clima e adversidade



Deve-se dizer que as plantas acidófilas que podemos comprar são realmente muitas e dar uma indicação genérica pode ser difícil. No entanto, a regra não é expor as plantas acidófilas à luz solar direta ao longo do dia, especialmente nas áreas mais quentes. De fato, esse tipo de planta cresce bem em uma área um pouco mais úmida, em sombra parcial, recebendo luz, mas podendo ser protegido das temperaturas abrasadoras. O clima temperado é o melhor para o desenvolvimento de plantas acidófilas. A precipitação não deve faltar e, na ausência, teremos que nos preocupar com a rega generosamente. Plantas acidófilas podem ser atacadas por fungos e parasitas. Produtos químicos específicos são encontrados em lojas de jardinagem e viveiros especializados. É possível combater o amarelecimento das folhas e a queda das flores, corrigindo as operações de irrigação. O cultivo dentro dos vasos pode permitir que as plantas sejam movidas se forem detectados problemas de exposição