Frutas e Legumes

Amêndoa


Amendoeira: dicas para uma irrigação adequada


A amêndoa é uma árvore frutífera que cresce bem mesmo em climas quentes; no entanto, requer irrigação periódica, especialmente para apoiar a atividade vegetativa e os frutos. Em geral, o suprimento de água deve ser constante e abundante, especialmente para os mais jovens em fase de crescimento; neste caso, portanto, as irrigações devem ser repetidas semanalmente, a menos que ocorram chuvas abundantes, com uma redução na frequência nos períodos de inverno. No caso de cultivo intensivo ou para mais espécimes cultivados no jardim, no entanto, podem ser usados ​​sistemas de irrigação por gotejamento, que envolvem a administração constante de pequenas quantidades de água diretamente na base da planta, na origem das raízes. Para amendoeiras maduras, por outro lado, a rega pode ser usada com mais frequência, prestando atenção especial a períodos de seca prolongada.

Amêndoa: principais métodos de cultivo



A amêndoa é uma planta nativa do continente asiático, adaptada a climas quentes e bastante secos. Para obter resultados satisfatórios, é aconselhável escolher uma área ensolarada de jardim ou horta, possivelmente protegida de ventos fortes e correntes frias. A amendoeira cresce bem em todos os tipos de solo, desde que seja bem drenada. Deve ser plantada no final do inverno, afastando as várias amostras em pelo menos 5 metros para garantir espaço suficiente para o seu crescimento. Nos primeiros dois anos, as plantas devem ser abundantemente irrigadas e as ervas daninhas devem ser bem removidas; além disso, é difícil para eles produzir frutos nos primeiros anos, ou seja, antes da maturação adequada. No outono, as amêndoas são colhidas e no inverno, quando o crescimento da planta é interrompido, é aconselhável podar, remover galhos mortos ou pedir folhagem.

Quando e como fertilizar a amendoeira



A amendoeira não precisa necessariamente ser fertilizada, a menos que o rendimento quantitativo dos frutos seja implementado. Em geral, antes do transplante, é importante colocar uma quantidade razoável de material orgânico, composto ou adubo maduro no fundo do buraco, para garantir uma dose suficiente de nutrientes para a planta durante seu crescimento nos primeiros anos. Para amendoeiras mais adultas, é suficiente enterrar esse tipo de fertilizante anualmente na base do tronco, enquanto para as mais jovens é possível usar adubos com base em macroelementos como nitrogênio, potássio e fósforo. Este último, misturado na água de irrigação, deve ser dispensado na primavera e durante todo o período de cultivo, verificando se o solo já está úmido para evitar concentrações excessivas e prejudiciais de fertilizantes.

Doenças da amêndoa e possíveis remédios



Entre as principais doenças da amendoeira, encontramos sobretudo infestações parasitárias de pulgões, pequenos insetos que se alimentam da seiva da planta graças a um aparato bucal do tipo pungente; as plantas mais jovens e mais tenras podem sofrer mais com o ataque e enfraquecer até murchar. Além disso, os pulgões produzem uma substância açucarada que pode atuar como substrato para o crescimento de espécies de fungos; esses patógenos são combatidos com produtos pesticidas específicos. Outro inseto perigoso é o Amyelois transitella, uma mariposa que encontra abrigo nos frutos não coletados e permaneceu na árvore. No final do inverno, esses insetos se reativam e, junto com as larvas, danificam a vegetação das amendoeiras. Importante neste caso é a prevenção, que é realizada coletando todas as frutas no início do inverno, ainda presas à planta e caídas no chão, para eliminar qualquer abrigo para o inseto.