Também

Outros Rhodiola Guias


Rodiola: o que é e quais são suas propriedades


Rhodiola Rosea é uma planta suculenta que cresce nos climas frios da Sibéria (por esse motivo, também é chamada de raiz ártica). Por possuir considerável poder adaptógeno, apesar do frio intenso, é capaz de manter intactas suas flores amarelas e com perfume de rosa. Ao longo dos anos, entendeu-se que as raízes da Rodiola têm diferentes propriedades benéficas no organismo humano. Entre eles: o fortalecimento do sistema imunológico, a capacidade de suportar melhor os estresses psicofísicos fortes, a metade dos tempos de recuperação após intensa atividade física ou intelectual. Outra propriedade muito importante desta planta é exercer uma ação antidepressiva moderada, dando ao sujeito que toma tranqüilidade e controle sobre a fome nervosa. Portanto, pode ser usado com sucesso em dietas de baixa caloria.

O que contém e como funciona



As propriedades de Rodiola são estudadas há mais de quarenta anos, quando primeiro a União Soviética e a Suécia, à luz das tradições vikings que já incluíam o uso desta planta, decidiram dedicar muita atenção a ela. Assim, descobriu-se que apenas a variedade Rosea, entre as diferentes variedades de Rodiola, teve efeitos benéficos, enquanto os outros tiveram que se resignar a serem considerados plantas puramente ornamentais. Seus poderes estimulantes do sistema imunológico e o equilíbrio psicofísico calmante são devidos à promoção da produção de serotonina no cérebro e à aceleração da síntese de cortisol, um hormônio que pode suportar melhor a fadiga. A Rodiola Rosea também contém esteróis, taninos e ácidos orgânicos, como o salidrosídeo, que permitem a recuperação imediata após períodos de exaustão física e mental grave e a manutenção de um estado de serenidade quando é necessário enfrentar dietas restritivas.

Como usar e em que doses



Rhodiola Rosea está disponível no mercado como um suplemento na forma de cápsulas, chás de ervas, pó e gotas de tintura-mãe. Se você optar por tomar Rodiola Rosea, seria aconselhável começar a suplementar uma ou duas semanas antes do período que você considera estressante, e continuar pelos próximos dois a quatro meses. A dose normal, nesses casos, é a de duas colheres de chá de pó por dia a serem dissolvidas em água, 35-40 gotas três vezes ao dia, ou duas xícaras de chá de ervas ou muitas cápsulas de acordo com a concentração do extrato. Se você decidir concentrar a ingestão de Rodiola ao longo do tempo (por exemplo, antes de um exame ou de uma competição esportiva), as doses devem ser triplicadas. É importante, no entanto, mesmo que seja um suplemento fitoterapêutico, sempre peça primeiro o conselho do seu médico.

Propriedades de Rhodiola: Contra-indicações e efeitos colaterais



Como com todos os remédios naturais à base de ervas ou plantas, também existem contra-indicações e efeitos colaterais para Rhodiola. Como suas propriedades atuam no sistema de pressão arterial, revigorando-o, seu uso não é absolutamente recomendado para pessoas hipertensas. Mesmo aqueles que sofrem de hipertireoidismo (dado seu poder estimulador sobre o metabolismo) ou doenças do sistema cardiovascular devem ficar longe de Rhodiola, assim como aqueles que seguem um tratamento baseado em ansiolíticos, diuréticos, barbitúricos ou outras drogas psicotrópicas. Entre os efeitos colaterais associados a uma ingestão normal, por outro lado, pode haver uma leve insônia ou nervosismo, enquanto, embora ainda não existam estudos a esse respeito, é preferível evitar usá-los durante a gravidez ou durante a amamentação.


Vídeo: Plantas antiestrés RHODIOLA ROSEA para combatir el ESTRÉS y la ANSIEDAD #remediosnaturales (Junho 2021).